sexta-feira, 12 de maio de 2017

PRINCÍPIOS PARA INCOMPATIBILIDADE CONJUGAL RELIGIOSA


INTRODUÇÃO: Texto bíblico principal: I Pedro 3:1-7

Precisamos ter em mente alguns pontos antes de adentrarmos propriamente no texto em tela:

1. No lar é lugar mais difícil de exercer o cristianismo; entretanto, é aí onde mais é necessário viver os princípios do evangelho.
2. Deus é determinantemente contra casamentos mistos (jugo desigual, ver II Coríntios 6:14-16). O texto não trata disso, mas de quando um dos cônjuges se converte e o outro não.
3. Deus também é contra o divórcio (ver Malaquias 2:16), por isso não abre espaço para um dos cônjuges abandonar o casamento devido à incredulidade e rejeição ao evangelho por parte do outro.
4. O texto fala mais amplamente às mulheres (vs. 1-6) do que aos homens (v. 7); isso deve-se a que as mulheres, geralmente, enfrentaram (ainda enfrentam) mais dificuldades para atrair o marido a Cristo do que o marido em atrair a esposa.
a) Os riscos de conversão eram/são maiores às esposas do que aos maridos (v. 6).
b) As ameaças eram/são mais intensas para com as esposas pelos maridos do que delas para com eles (v. 6).

I. PRINCÍPIOS PARA A ESPOSA CRENTE COM MARIDO DESCRENTE – I Pedro 3:1-6

1. A esposa crente que deseja a salvação do marido incrédulo deve seguir padrões bíblicos quanto ao seu papel, não diretrizes e exemplos de filmes, novelas e revistas desprovidos de princípios divinos.

a) Deve-se investir no caráter segundo o padrão evangélico.
b) Deve-se trajar de um espírito manso, ser paciente.
c) Deve-se transbordar tranquilidade, confiança.

2. A esposa que deseja ganhar o marido para Cristo deve imitar a piedade das mulheres de Deus, não a moda (modismos) e o estilo do mundo.
3. A esposa cristã ansiosa pela salvação do marido deve ser mais dedicada em formar o caráter e ser piedosa desde o íntimo, em vez de gastar tempo em salão de beleza exterior, recursos com adornos efêmeros e, dinheiro em roupas luxuosas.

II. PRINCÍPIOS PARA MARIDO CRENTE COM ESPOSA DESCRENTE – I Pedro 3:7

1. O marido cristão deve exercer seu papel bíblico dentro do lar colaborando nas atividades domésticas e, provendo as necessidades físicas e materiais em casa. Maridos devem saber que...

a) A mulher é mais sensível e fisicamente mais frágil, como um vaso delicado.
b) A mulher é criatura de Deus e tem direito à vida e à graça divina.
c) A mulher é tão importante para Deus que maltratá-la interrompe orações.

2. O marido crente deve ser sensível às necessidades emocionais e mostrar respeito a sua esposa e, protegendo-a como é nobre ao homem casado.

a) Não deve ser frio, grosseiro, estúpido, rude.
b) Não deve ser indiferente, autoritário, crítico, tirano.
c) Deve ser educado, amável, compreensível, bondoso.
d) Deve respeitar, honrar e valorizar sua esposa.

3. O marido convertido deve orar a Deus pela esposa, mas tal oração só é válida caso suas atitudes para com ela forem pautadas pelo legítimo evangelho.

III. PRINCÍPIOS GERAIS AOS CÔNJUGES CRENTES – I Pedro 3:1-7 

1. A esposa e o marido cristãos devem ser mais comprometidos em seus votos matrimoniais após demonstrar publicamente seus votos batismais, mesmo que seu cônjuge ainda não se converteu.
2. A esposa e o marido cristãos cujos cônjuges ainda sejam descrentes devem pautar seus papeis matrimoniais pelos princípios bíblicos próprios aos verdadeiros cristãos.
3. A esposa e o marido devem ter intenções missionárias evangelísticas em casa, porém devem dar ênfase numa demonstração comportamental em detrimento de enfadonhas persuasões verbais.

CONCLUSÃO:

1. Deus não vê o divórcio como solução para problemas relacionados à incompatibilidade religiosa; Ele vê o evangelho na prática exercendo influência, como a solução para tais problemas.
2. Deus vê as dificuldades de um lar divido após a conversão de um dos cônjuges; por isso, incentiva o cônjuge convertido a deixar-se moldar pelo evangelho, a fim de exercer poderosa e impactante influência no casamento.
3. Deus revela o que Ele avalia num homem e numa mulher casados; Ele mostra o que realmente tem valor e importância, Ele sabe o que é essencial num lar onde só um dos cônjuges aceita arrepender-se.

APELO:

1. Não se apegue às avaliações matrimoniais de pessoas desprovidas de instruções divinas.
2. Não invista em coisas, estratégias e dicas supérfluas em relação ao casamento.
3. Não deixe de assimilar em tua vida um comportamento digno do título “cristão”, inclusive na convivência conjugal.

a) Faça o que é certo e confie em Deus!
b) Faça o que Deus pede e deixe o resultado com Ele!
c) Faça o que Deus orienta e Ele cuidará do resto!

 Pr. Heber Toth Armí

Postagens mais acessadas nesta semana